Arte e Poder

Crítica, poder e esfera pública: novos arranjos à luz do presente

O objetivo da apresentação é investigar algumas transformações ocorridas na esfera da crítica de arte brasileira no século XXI, sobretudo no que tange a relação entre crítica, poder e esfera pública. Para isso, concentraremo-nos em analisar o caso envolvendo a exposição “Histórias Brasileiras”, realizada no MASP, em 2022. Ao longo do processo de organização da mostra, as cocuradoras Sandra Benites e Clarissa Diniz vieram a público, através de uma carta, acusar o cancelamento de seu recorte curatorial e, por consequência, de sua própria participação na exposição. A partir deste episódio, houve uma série de réplicas, entre curadoras e instituição, bem como um acalorado debate na imprensa e nas redes sociais. A partir da análise de discurso dos diferentes agentes envolvidos no evento, pretende-se investigar que compreensões de crítica estão em jogo, seus meios de recepção e sua capacidade de intervenção e ressonância pública.

Pesquisador

Resumo